Rio Negro e Solimões

Rionegro & Solimões é uma dupla brasileira de música sertaneja formada por José Divino Neves, o Rionegro (Claraval, Minas Gerais, 22 de fevereiro de 1965) e Luiz Felizardo, o Solimões (Claraval, Minas Gerais, 12 de abril de 1962).

Os dois cantores começaram com apresentações em Franca, interior de São Paulo, nos dias 1, 2 e 3 de abril de 1989. Amigos de infância, deixaram seus respectivos empregos em uma fábrica de sapatos onde trabalhavam juntos para se transformarem numa referência para a música sertaneja atual.

Nascidos na mesma cidade do interior mineiro, suas famílias se mudaram para São Paulo, atraídas pela prosperidade da indústria de calçados e pela construção civil da cidade de Franca. Os dois se conheceram quando trabalhavam numa fábrica de calçados, em 1978, e começaram a cantar para os colegas e a se apresentar em festas nas casas de amigos e de parentes. Em 1982, resolveram tentar a carreira profissional, começando a participar de festivais sertanejos. Em sete anos, a dupla participou de cerca de 53 festivais em todo o país e tirou o primeiro lugar em 49 deles. Mesmo participando de muitos festivais, continuaram a trabalhar na fábrica de sapatos e recebiam abono para as constantes faltas, apresentando-se em festas promovidas pelos patrões. Em 1986, resolveram abandonar a fábrica de sapatos e viver apenas da música. Com a abertura do mercado sertanejo em fins dos anos 1980, começaram a se apresentar na noite, cantando um repertório que incluía as principais canções sertanejas, principalmente de duplas como Tião Carreiro & Pardinho e Tonico & Tinoco. Ainda em 1986, gravaram um tape independente e passaram a levá-lo de gravadora em gravadora até 1989, quando assinaram contrato com a RGE e gravaram o primeiro disco, que, entretanto, não obteve muita repercussão, saindo logo de catálogo. Em 1991, gravaram pela Continental o segundo disco, que também não obteve sucesso. Continuaram a persistir e, em 1994, lançaram pelo selo Brasil Rural o terceiro disco, ficando a venda e distribuição por conta da própria dupla, que conseguiu vender cerca de 20 mil cópias, despertando o interesse da gravadora Velas, que regravou o disco e vendeu cerca de mais 15 mil cópias. Ainda no mesmo ano a dupla foi integrada a dupla José Batista & Luís para interpretar os cantores falecidos José Batista Amado e Luís de Camargo. Em 1996, lançaram o quarto disco, ainda pela Velas. Em 1997, ainda pela gravadora Velas, lançaram seu quinto disco, com destaque para a composição “Peão Apaixonado”, gravada na mesma época pela cantora Jayne e mais tarde regravada por Daniel. Este disco vendeu cerca de 80 mil cópias e começou a solidificar a carreira da dupla. Em 1998, lançaram o sexto disco, agora pela gravadora PolyGram, obtendo uma vendagem de cerca de 500 mil cópias. Destacam-se neste disco as composições “Falta Você”, de Rionegro, “A Gente Se Entrega”, de Pinochio, “Tô Doidão”, de Rionegro e Solimões, “Saudade Pulou no Peito”, de Rionegro e Domiciano, “De São Paulo a Belém”, de Pinocchio e Nilma, que logo se tornou um hit, além da regravação do clássico “Cuitelinho”, de domínio público, adaptado por Paulo Vanzolini e Antônio Xandó. Com a consolidação da carreira, aumentou o número de shows, assim como o público presente em suas apresentações. Fizeram shows em Brasília para mais de 80 mil pessoas, Divinópolis, em Minas Gerais, para mais de 70 mil, e em Americana, São Paulo, para cerca de 50 mil pessoas, batendo o recorde de público do show Amigos, tradicionalmente o recordista de público na região. depois fizeram contrato com a Universal que a partir daí fez a dupla acelerar os sucessos.

Top 5 Letras

Ver todas as letras

Top 5 Álbuns

Ver todos os álbuns

Sugestão de letras

Possui alguma sugestão de letra ou tradução de música?