POP Mais nas redes sociais

O que procura?

Música

Com participação de Preta Gil, Kynnie lança clipe da faixa “Oro”

Kynnie e Preta Gil
Kynnie e Preta Gil nos bastidores do clipe de "Oro" - Foto: @liloliveira

Após lançar seu segundo EP na última sexta-feira (19) pelo Inbraza, a cantora Kynnie apresenta nesta quarta (24) o clipe da música de trabalho “Oro”. Com participação de Preta Gil na faixa e no audiovisual, a produção simboliza a conexão de Kynnie e Preta no âmbito religioso – uma vez que ambas as artistas têm Oxum como orixá de frente – e o título, “Oro”, pode ser interpretado de duas formas distintas, mas complementares: tanto como a conjugação do verbo orar no presente do indicativo, quanto uma referência ao ouro, metal valioso e um dos símbolos da entidade Oxum.

Com direção assinada por Sthefany Barros, “Oro” conversa diretamente com o trabalho de Kynnie, que tem na ancestralidade e na valorização da cultura negra um de seus principais pilares. “As gravações de ‘Oro’ foram incríveis. A locação era impecável, assim como a equipe, do início até o fim. A parceria com a Preta foi maravilhosa, ela está reluzindo, linda demais. Todos os takes dela me emocionaram, porque parecia mesmo que eu estava sendo abençoada por ela, ‘amadrinhada’. O significado desta faixa é muito especial, por termos descoberto que nós duas somos filhas de Oxum. Então, desenvolvi a letra da música ressaltando tudo que o nosso povo tem de melhor. Somos reis e rainhas, mas por muito tempo tentaram nos colocar como inferiores. ‘Oro’ vem pra dizer que somos descendentes dos reis e rainhas da África e com isso, continuamos o nosso reinado por aqui”, relata Kynnie com propriedade e cujo nome, de origem africana, significa ‘luz’.

Sobre a participação no projeto e no clipe, Preta Gil comenta: “Um grande prazer estar ao lado de uma artista tão talentosa e incrível quanto a Kynnie, e neste projeto tão lindo dela, que é o seu segundo EP de carreira. ‘Oro’ é um single cheio de ancestralidade e com uma energia única, esperamos que todos possam sentir esta vibe de uma forma muito especial ao ouvi-la” .

Não à toa lançado na véspera do Dia da Consciência Negra e totalizando seis faixas, o EP 2 “KYNNIE” traz três canções inéditas e novos feats super especiais, como Preta Gil, Luthuly, Bivolt, Ruxell e Dona Nyna. Completam o novo EP as também inéditas “Champagne & Lingerie” (feat. Luthuly) e “190” (com Dona Nyna, Ruxell feat. Bivolt), além das já apresentadas no EP 1 “Não Sou de Ferro” – feat com Edi Rock, que ganhou clipe tendo como referência estética o filme “A Voz Suprema do Blues” -, “Pretinho” (part. Lukinhas) e “Alucinação”, cujo material audiovisual foi gravado no Viaduto de Madureira, no Rio de Janeiro, no clima do tradicional Baile Charme local.

Sobre Kynnie

Kynnie nasceu em uma família de músicos, começou a cantar ainda no colo do pai e quando pequena costumava entrar em uma caixa de papelão para sentir o poder da acústica. Na adolescência participou de concursos musicais e desde então não parou mais, aprendendo a tocar violão, bateria e demonstrando facilidade com qualquer instrumento. Suas influências são um mix pop de R&B, blues, jazz e soul. Fã de nomes como Amy Winehouse, Beyoncé, Janelle Monae e Ray Charles, a cantora se destaca no YouTube ao colecionar covers destes artistas. Entre suas bandeiras estão assuntos como racismo, diversidade, empoderamento feminino e causas LGBTQIA+. Kynnie faz parte do selo pop Inbraza, uma parceria da Som Livre com a Liga Entretenimento e os produtores Pablo Bispo e Ruxell. Em 2020, a cantora fez sua estreia ao lançar a trilogia de singles “Simples Assim”, “Desculpa os Áudios” e “Linda, Chique, Sexy e Braba” – esta última um verdadeiro hino de empoderamento e que acabou sendo escolhida para integrar a trilha sonora do especial “Falas Femininas”, do Globoplay. Já em 2021, a artista lançou a inédita “Alucinação”, com clipe ambientado no Viaduto de Madureira, berço do Baile Charme e um dos mais tradicionais points da periferia carioca. Após apresentar o primeiro EP de sua carreira, “Kynnie” no mês de setembro, que além de ” Alucinação ” conta ainda com as faixas “Pretinho” (part. Lukinhas) e “Não Sou de Ferro” (part. Edi Rock), a artista lança a segunda parte do projeto homônimo com novos feats de peso, como Preta Gil (“Oro”), Luthuly (“Champagne & Lingerie”) e Dona Nyna, Ruxell e Bivolt (“190”).

Publicidade

Anúncios
Anúncios
error: Conteúdo protegido!