POP Mais nas redes sociais

O que procura?

Entrevistas

Entrevista | Daparte conta detalhes do álbum “Fugadoce”

Daparte - Foto: Rafaela Urbanin
Daparte - Foto: Rafaela Urbanin

“Fugadoce”, novo lançamento da banda Daparte, foi construído ao longo dos últimos três anos, e passa nas suas treze canções um pouco das mudanças do quinteto nesses tempos.

Misturando baladas profundas e reflexivas com canções alegres e “alto astral”, o álbum visa mostrar essa transição que passou durante o período da pandemia, com uma mensagem de esperança para os tempos que virão. Sendo assim, uma fuga de todas as bads para os sentimentos good vibes que estão por vir.

O POP Mais conversou com a banda sobre os detalhes sobre o processo crativo e como precisou adaptar o projeto por conta da crise sanitária.

O álbum “Fugadoce” traz canções que passeiam entre baladas profundas e canções extremamente alegres. O que reflete um pouco os nossos sentimentos nos últimos anos. Como foi o processo criativo?

O processo de criação acabou sendo estendido pela pandemia, então algumas coisas que já estavam até prontas antes da pandemia estourar, a gente acabou mudando, porque foi um momento que a gente conseguiu experimentar novas sonoridades, descobrir novas coisas, em algum momento de 2020 a gente juntou no sítio do João também e fizemos novos sons junto com amigos e conseguimos produzir novas coisas e experimentar novas coisas na produção também, então foi um tempo que a gente se permitiu arriscar a experimentar novas sonoridades e junto com isso, novas composições foram surgindo, o resultado final é a mescla presente no disco. A espera causada pela pandemia, acabou modificando algumas coisas, a gente tem duas ou três versões da maioria das músicas do disco, algumas que inicialmente estavam previstas pra sair, a gente deixou e jogou pra escanteio e novas composições surgiram e novas gravações também, o resultado final, tá aí no Fuga Doce.

E ele ainda tem o toque especial de vocês experimentando novos sons e novas ideias criativas. Como foi trabalhar em algo tão diferente?

Essa pergunta tem tudo a ver com o que eu disse antes, né? Foi muito bom a gente trabalhar em algo diferente, é a primeira vez que a gente gravou uma música em casa, primeira que a gente fez pré-produção junto em um sítio, trabalhou com diversos produtores musicais diferentes como o Tibery, Zane, o Léo Marques. Então, foi bom pra gente descobrir melhor ainda o que a gente gosta mais, a nossa identidade sonora, nossa identidade como compositores, músicos e foi muito interessante pra nós, isso foi enriquecedor pra nossa carreira como artista.

Daparte - Foto: Rafaela Urbanin
Daparte – Foto: Rafaela Urbanin

A canção “Acrobata” foi gravada em apenas um take, algo que poucos artistas se arriscam a fazer. Como que foi essa experiência?

Sobre acrobata, ela foi gravada em apenas um take, ela foi uma sessão de teste no estúdio mildors aqui de Belo Horizonte, estúdio novo, estúdio muito bacana, com a produção do Renato Cipriano e lá tem uma Live Fashion muito grande, né uma Live Room muito grande e a gente se sentiu meio que como os beatles alí, gravando os primeiros álbuns, todo mundo junto no take e acabou que o resultado final foi tão bom, que a gente descartou a ideia de fazer muitos overdubs, não, vamos manter esse sentimento mais cru e orgânico que ela tem e ficou muito gratificante pra gente fazer isso assim, foi um desafio bacana como músicos, tá todo mundo cravado alí, um olhando pra cara do outro, mais um desses processos diferentes que passaram nessa gravação.

Sobre as canções no geral, vocês poderiam dar a visão de vocês para cada uma delas?

Bom, falando faixa a faixa, “Você gosta dela” é aquela música que a gente gosta, que a gente gosta dela desde a primeira que a gente tocou, é um som marcante, forte, nossa aposta aí pro lançamento como single, nossos fãs também esperam muito delas. “Segundas intenções” é uma canção das mais antigas, mas que a gente gosta muito de tocar ao vivo, foi um processo legal também que a gente começou a experimentar coisas novas assim como “Iaia” também, que foi esse processo de transição do ‘Charles’ pro ‘Fugadoce”, são essas músicas que marcam mais isso. “Pescadora” é um feat maravilhoso que a gente teve com o Zé Ibarra, uma música que vem de antes também, que a gente resolveu gravar e chamar uma voz diferente pra cantar junto com a gente, uma música linda do João…

Para finalizar, deixo o espaço em aberto para vocês mandarem um recado para os leitores do POPMais.

Toma aí um recado pros leitores do POP Mais, escutem ‘Fugadoce’ na sua plataforma digital favorita, assistam os clipes, sigam a gente no Instagram, Twitter, Tik Tok, muito obrigado por estarem lendo essa reportagem, essa matéria com a gente, espero que vocês gostem de ‘Fugadoce’ e continuem acompanhando aí o POP Mais, valeu.

Publicidade

Anúncios
Anúncios
error: Conteúdo protegido!