Apoiador de Bolsonaro em 2018, governador Eduardo Leite se assume gay um ano antes das eleições presidenciais

Apoiador de Bolsonaro em 2018, governador Eduardo Leite se assume gay um ano antes das eleições presidenciais

O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), falou de sua orientação sexual em entrevista ao “Conversa com o Bial”, da TV Globo.

“Eu sou gay. E sou um governador gay, e não um gay governador, tanto quanto Obama nos Estados Unidos não foi um negro presidente, foi um presidente negro. E tenho orgulho disso”, disparou o político, que pode ser candidato à presidência em 2022.

Eduardo disse que não tem “nada a esconder” e que se orgulha de sua sexualidade. “Agora, como a minha participação nessa política nacional, nesse debate nacional, começa a despertar talvez maiores ataques por conta de adversários, alguns vêm com piadas, ilações, como se eu tivesse algo a esconder. Pois bem, que fique claro, não tenho nada a esconder. Tenho orgulho dessa integridade de poder aqui dizer também sobre a minha orientação sexual, quem eu sou, embora devêssemos viver num país em que isso fosse uma não questão, mas, se é, está aqui claro”, afirmou.

ANÚNCIOS

Nas redes sociais, o político recebeu elogios e apoio de famosos e anônimos, mas também foi criticado e cobrado por ter apoiado o presidente Jair Bolsonaro nas eleições 2018.

Acontece que o governador gaúcho já disse não se arrepender de seu voto e até hoje não disse se, num eventual segundo turno entre Bolsonaro e Lula, repetiria o voto no capitão.

ANÚNCIOS